saltar menu

SAPO Família - Article

logo impressão
SaberViver

SaberViver

300x240i Stock_000006360882Medium.jpg

Estratégias para a escola

Os conselhos dos especialistas para o sucesso do seu filho

Se, para as crianças, o regresso às aulas e os meses que o seguem são períodos marcantes, para os pais não o será menos.

 

Uma participação ativa na vida escolar do seu filho, que idealmente se deve manter ao longo de todo o ano letivo, é fundamental.

 

Esse acompanhamento é imprescindível para estar a par do trabalho desenvolvido por ele e da forma como se socializa. Quando o for levar e buscar à escola, converse com os colegas dele e faça-lhes perguntas sobre o dia, dando assim à criança o modelo para conhecer o outro.


A integração na escola

A melhor maneira de perceber se o seu filho se está a adaptar bem à escola é observá-lo. Se se sente triste ou deprimido, se está a aprender de forma adequada (a proximidade com o professor é importante), se existem problemas de comportamento na escola, se demonstra interesse e aparenta motivação. «No caso da criança revelar mal-estar ou se tiver problemas na aprendizagem ou comportamento deve procurar o pediatra ou marcar uma consulta de psicologia de desenvolvimento», recomenda Mónica Pinto.


Os TPC

Em casa, é indispensável cumprir uma rotina de estudos. «O número de horas por dia vai depender do trabalho que for feito na escola e do tempo disponível. Mas se a criança acabar as aulas cedo, uma hora é suficiente», refere a pediatra.

Ao fim de semana, os pais estão mais disponíveis e poderão ajustar o que não foi possível realizar durante a semana, isto sem esquecer, como refere a pediatra, que «é importante que a criança tenha tempo para tudo!», alerta. Em relação ao estudo acompanhado, a especialista defende que os pais devem ajudar nos primeiros anos mas, sublinha, «isso não significa fazer os trabalhos por eles, mas apoiar e esclarecer as suas dúvidas».

Como gerir as atividades extracurriculares

De acordo com Nelson Lima, neuropsicólogo, entre os cinco e os dez anos, é importante que a criança se envolva em atividades nas quais se sinta mais feliz e enquadrada, pondo de parte outras que não se justifiquem, até porque o tempo livre escasseia. Nesta fase, afirma o especialista, «é útil mantê-la próxima do mundo criativo das artes, especialmente das disciplinas que a atraem mais, como pintura, escultura, escrita criativa ou outras atividades do género».

Veja na página seguinte: Os cuidados a ter a partir dos 10 anos

Comentários

Artigos Relacionados

Participe nos grupos de discussãorede mãe