saltar menu

SAPO Família - Article

logo impressão

powered by

Johnson's

Indução do parto

Indução do parto

Quais as probabilidades de ter que induzir o parto e o que deve esperar deste procedimento.

P1. O que significa induzir o parto?

Se, juntamente com o seu médico, tiver decidido que não é boa ideia esperar mais tempo para que o trabalho de parto se inicie por si só, o médico pode usar algumas técnicas para induzir o parto, incluindo a administração de uma substância chamada oxitocina (ou pitocina). A oxitocina, administrada por via intravenosa, provoca as contracções que dilatam atempadamente o colo do útero e ajudam o bebé a descer. Outra técnica para provocar o parto é a ruptura das membranas, ou seja, separar manualmente o saco amniótico da parte inferior do útero, libertando assim as hormonas prostaglandinas que ajudam a acelerar as contracções.

Dado que, a partir de cerca das 42 semanas, a placenta já não é tão eficaz no fornecimento de nutrientes, e que aumenta também a probabilidade de outras complicações quando passa a data de termo, se o parto não começar por si só, a maioria dos médicos efectua a indução duas semanas após o termo.

P2. Quais os riscos associados à indução do parto?

A oxitocina – a substância mais utilizada para estimular as contracções — acarreta algum risco de hiper-estimulação do útero se a dose for demasiado elevada. No entanto, o principal risco é que a indução não funcione e que venha a necessitar de uma cesariana. O processo de amadurecimento do colo do útero e, em seguida, de indução do parto pode demorar bastante tempo. Se, passadas 24 a 48 horas, ainda não tiver entrado em trabalho de parto, o médico poderá considerar a possibilidade de ter sido uma tentativa falhada e opta por um parto por cesariana. Este processo pode ser psicologicamente penoso para si e para o seu companheiro. Uma cesariana após uma indução falhada tem sido igualmente associada a taxas mais elevadas de complicações, em especial de infecção e internamentos hospitalares mais prolongados.

Devido a estes riscos, terá de estar sujeita a uma monitorização electrónica permanente durante o parto induzido, de modo a poder avaliar a frequência e a duração das contracções, bem como o batimento cardíaco do bebé. Na maioria dos casos, terá de permanecer deitada de lado ou sentada durante a monitorização, mas alguns hospitais oferecem a possibilidade de telemetria, que lhe permite caminhar durante o processo.

P3. Existem formas naturais de provocar o parto?

Se passar a data de termo e quiser tentar provocar o parto sem oxitocina, existem métodos naturais, com diversas taxas de sucesso. A estimulação dos mamilos é um dos indutores naturais de parto mais comprovados, mas não o tente sem a aprovação do médico, dado que pode despoletar contracções muito fortes que provocam stress no bebé. Outros métodos naturais de acelerar as contracções são menos fiáveis, mas não custa tentar (naturalmente, é sempre melhor falar primeiro com o médico). Comer alimentos condimentados ou ananás, ter relações sexuais, caminhar muito, acupunctura e aromaterapia – todos são conhecidos indutores do parto...

Recomendamos que veja também:

Está grávida de 40 semanas – o bebé deve nascer esta semana!
Como evitar enlouquecer
Sente-se e descontraia
Alongue-se até à descontracção

Comentários