saltar menu

SAPO Família - Article

logo impressão
SaberViver

SaberViver

300x240 78294472.jpg

Febres infantis

Saiba qual é a melhor maneira de lidar com elas

Nos meses de maior frio, a febre é uma das preocupações mais frequentes dos pais, sobretudo se têm crianças pequenas, mas as mais velhas também são problema.

 

Porém, ao contrário do que muitas vezes pensam os pais, para o pediatra, numa criança previamente saudável, não é a febre isolada, mesmo que elevada, o sinal preocupante.

 

Os sinais de doença que mais preocupam o pediatra baseiam-nos no tipo de choro, reacção à estimulação paterna e ao meio ambiente, estado de consciência, respiração e alteração na pele. «Quanto ao choro é importante avaliar se é pouco rigoroso, gritado ou do tipo gemido», explica Ana Serrão Neto, coordenadora do serviço de pediatria do Hospitalcuf Descobertas.

 

«Na reação ao meio ambiente é preciso verificar se o bebé que chora se consola ao colo dos pais ou presta atenção aos brinquedos. Os pais devem também observar se a criança está irritada, pouco reactiva, se tem falta de ar e se está rosada como habitualmente ou arroxeada/acinzentada», acrescenta esta especialista.

 

Em caso de febre, a pediatra recomenda conselhos práticos. «Dispa as roupas quentes ao seu filho e deixe-o com roupa fresca», sugere. «Utilize o antipirético indicado pelo seu médico na dose por ele prescrita. Como complemento do antipirético, em especial se o seu filho tiver menos de cinco anos, pode dar-lhe um banho de água tépida (cerca de dois graus abaixo da temperatura corporal), pois a febre baixará mais depressa», assegura.

 

A alimentação é outro dos cuidados a ter. «Durante o período febril deve dar mais líquidos ao seu filho e não insistir com ele para comer», aconselha. No caso da criança ter menos de três meses, registar uma febre de 40ºC, estiver murcha, muito irritada ou a gemer muito, se tiver falta de ar ou manchas na pele e se mantiver febre mais de três dias, não hesite em contactar o seu médico assistente ou levá-a a um pediatra.

Comentários

Artigos Relacionados